segunda-feira, 24 de outubro de 2011

'Túnel de livros' atrai crianças e adolescentes na V Bienal

Público viajou pelo universo das histórias literárias em um enorme livro, situado no 1º piso do Centro de Convenções, em Jaraguá
  Gazetaweb - com Jobison Barros

Que tal uma viagem pelo mundo dos livros? Mas é bom lembrar que esse passeio não é sobre uma só história de um exemplar ou de outro, e sim, envolve alguns contos, contendo inúmeros personagens que interagem entre si e com o público que visita o estande História de todas as histórias, da V Bienal Internacional, cuja atração é um verdadeiro labirinto de um livro gigante. O túnel – situado no 1º piso do Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro de Jaraguá – apresenta em cada compartimento do labirinto um capítulo do livro, preenchido por várias narrações, a exemplo do Sítio do Picapau Amarelo, Dom Quixote, Pinóquio, Peter Pan e Alice no país das maravilhas. Tal livro ainda contempla dois personagens, Carol e Lucas, que conduzem as histórias literárias. As crianças e adultos que visitam o espaço não caminham livremente, mas contam com a atenção especial de personagens e narradores – membros da organização do estande. Quem explica é a estudante e atriz Joelle Malta, que interpreta a Carol e a personagem Sininho, do Peter Pan. “Carol e Lucas são amigos que vão brincar de contar histórias, por meio do desafio de encontrar livros, e essas narrativas acabam envolvendo personagens reais da nossa literatura. Enquanto os visitantes leem os capítulos, vamos contando e interpretando as histórias, ou seja, nós somos também os personagens de todo o enredo; é uma história por dentro da outra”, explica Joelle ao comentar acerca da importância da leitura, tendo em vista que o local atraiu, esta manhã, um grupo de 80 alunos em um único momento. “É super importante este espaço, porque é preciso difundir as inúmeras abordagens que a cultura dispõe. E a necessidade aumenta quando eu, enquanto atriz, vejo que tem muita criança carente disso, os olhinhos brilham; sem falar nos adultos, que se encantam com as histórias e riem, como se fossem crianças”, completa a estudante.
Caminhando pelo labirinto literário
Em cada capítulo do grande livro, as histórias entrelaçam-se entre si. A primeira página do grande labirinto traz o capítulo “Carol e Lucas, mas poderia ser...”, por meio do qual o leitor começa a compreender o porquê da mistura de vários contos; o segundo capítulo traz como tema “A janela do mundo da fantasia”, em que o visitante se reconhece enquanto personagem. O outro compartimento aborda o “Labirinto de páginas e histórias”. Neste, o público interage ainda mais com os personagens. “Que língua é essa” é o 4º capítulo, em que o leitor percebe a flexibilidade do idioma; já os próximos trazem “Que história é essa: Emília e o príncipe ou sapo encantado?; Quando o sapo vira príncipe; Viagem pelo mundo da imaginação; e “Vamos continuar a viagem”. “No último capítulo, o visitante é o próprio personagem, interpretando Carol ou Lucas. É engraçado, porque, quando eles estão indo embora, a gente diz ‘xau, Lucas, xau, Carol’”, comenta Joelle Malta. O pequeno Mateus, de 11 anos, estava interagindo com o livro durante a aproximação da reportagem. Ao ser questionado sobre a prática da leitura, ele foi bastante enfático: “Gosto muito de ler e já estou me divertindo no segundo capítulo”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aliceeee!?

Oi ? Arte - Alex Walker (ArtWork)