O que se lê...





"Teria ficado feliz com uma morte dolorosa, embora estivesse letárgico demais até para conhecer o suicídio. Cada segundo de vida me feria. Porque essa coisa drenara tudo que fluia em mim, eu não podia sequer chorar. Até a minha boca estava ressecada. Eu pensava que quando nos sentimos pior, lágrimas jorrassem, mas a pior dor possível é a dor árida da violação total que chega depois de todas as lágrimas já terem se exaurido. A dor que veda cada espaço através do qual outrora você entrava em contato com o mundo, ou o mundo com você."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog